Exposição Fotográfica – Intercambistas pelo Mundo

A Fundação Torino inicia o ano de 2017 recebendo, a partir do 2 de fevereiro, a exposição “Intercambistas pelo Mundo”, da fotógrafa Carol Reis. A mostra é composta por 22 fotografias e emoldura as experiências e descobertas de intercambistas de várias partes do mundo em viagens pelo Brasil, Estados Unidos e Europa. Com entrada gratuita e classificação livre, a exposição fica aberta para visitação, dos alunos e da comunidade, até o dia 3 de abril, de segunda a sexta, das 10h às 21h.
As fotos que compõem a exposição são de estudantes estrangeiros, com idade entre 15 e 18 anos, em viagens pela Amazônia, Pantanal e Nordeste Brasileiro, Havaí, Paris, Budapeste, Veneza, Roma, Amsterdan, Bratislava. As imagens começaram a ser registradas em 2007, quando Carol Reis firmou uma parceria com a agência de viagens Belo Brasil Tours e embarcou em uma expedição de intercambistas pela Amazônia. A partir de então, a fotógrafa teve a oportunidade de clicar muitas outras experiências desses jovens, sendo a mais recente delas pela Europa. “Voltei ao velho mundo, respirei novos ares, me inspirei em histórias guardadas em castelos, experimentei de corpo e alma o banho húngaro em Budapeste, andei de bicicleta por Amsterdã e tantas outras aventuras compartilhadas com esses estudantes. Alguns desses momentos poderão ser vistos na exposição”, revela Carol Reis.
A mostra reforça as ações educacionais da Fundação Torino, uma escola internacional que tem a premissa de fazer conexões entre diversos temas, sempre em diálogo com a cultura e a arte. “A Fundação Torino acredita que educar é um processo amplo e multifacetado, não devendo ser restrito aos conteúdos curriculares tradicionais. Para uma efetiva formação cultural e humanística, é preciso que haja momentos e atividades que ultrapassem os limites da sala de aula e envolvam também a comunidade, destaca a diretora-geral da Fundação Torino, Márcia Naves.

Carol Reis tem no seu DNA o apreço e a admiração pelas mais variadas formas de expressão artística. De família de imigrantes italianos, originários da Sicília, o bisavô, Salvador Trópia, foi dono de salas de exibição de filmes em Ouro Preto, e a avó, Geraldina Trópia, tocava piano nas sessões de cinema, numa época em que a sétima arte apenas realizava filmes mudos. Influenciada por esse ambiente familiar, impregnado de imagens e melodias, Carol faz da fotografia a sua linguagem.

Formada em Jornalismo pela PUC-Minas, colocou o pé na estrada, ou melhor, nas trilhas. Fotografou provas de motocross e enduro no Brasil e logo depois foi registrar os maiores campeonatos mundiais sobre duas rodas. Viajou pela Espanha, Portugal, Itália, França e República Checa… A fotografia revelou-lhe o gosto por desvendar o mundo, conhecer paisagens e culturas diferentes.

Mais tarde, abandonou as trilhas de poeira do motocross para fincar os tripés nas quadras de vôlei, como fotógrafa oficial do time masculino do Minas Tênis Clube, equipe tricampeã brasileira da modalidade, nos anos de 1999 a 2001.

Em junho de 2007, foi convidada por Bernardo Gontijo, presidente da Belo Travel, para fotografar uma expedição de estudantes estrangeiros em terras brasileiras, mais precisamente, na Amazônia. Foi o começo de uma parceria de 10 anos, que já lhe rendeu viagens pelos Estados Unidos e países da Europa.

Sempre acompanhada de suas lentes, Carol também realizou diversas viagens pessoais. Em 2008, foi estudar inglês na Cidade do Cabo, na África do Sul. Dois anos depois, foi respirar os ares da terra de seus antepassados, na Sicília, Itália. E, nesse mesmo ano, participou de uma expedição, junto a uma caravana de outros quinze veículos 4×4, que percorreu 12 mil quilômetros na América do Sul, passando por cinco países.

Inquieta, fazendo do mundo um lugar perto do coração, foi mais longe e chegou à China. Desse mergulho oriental, nasceu “Life in Box”, mostra com 40 imagens (principalmente retratos) que aportou, primeiro, na Casa da Fiemg, em Ouro Preto, e depois no Diamond Mall, em Belo Horizonte. João Alegria, diretor geral do Canal Futura e Professor do Curso de Design da PUC-Rio, definiu bem o evento: “Um travelling coreográfico, onde a fotógrafa se deixa contaminar pelas pessoas, pela vida, pela cultura e pela natureza humana.”

No ano passado, Carol embarcou em mais uma viagem com os intercambistas, dessa vez trabalhando para o braço europeu da Belo Tours. Foram mais de 2.500 quilômetros, de Paris a Roma, junto com 66 estudantes de 14 países. Dessa mais recente experiência, a fotógrafa revela: “voltei ao velho mundo, respirei novos ares, me inspirei com histórias guardadas em castelos, experimentei de corpo e alma o banho húngaro em Budapeste, andei de bicicleta por Amsterdan e tantas outras aventuras compartilhadas com estes estudantes estrangeiros… E são alguns desses momentos que poderão ser vistos na exposição “Intercambistas pelo mundo”.

 

Ver todas as notícias